quinta-feira, 7 de outubro de 2010











Quem não compreende um olhar
tampouco compreenderá uma longa explicação.

Mário Quintana

6 comentários:

João Lenjob disse...

Olha, hoje eu peço perdão do fundo do coração, mas só vim mesmo avisar que como o meu blog http://lenjob.blogspot.com está completando CINCO ANOS eu postei lá DEZ POEMAS novinhos de presente e aguardo sua visita prometendo voltar aqui para degustar do seu.

João Lenjob.

Rosas Vermelhas
João Lenjob

Foi a alegria que tanto me deu
E das juras que fizemos porém
Das rosas vermelhas que eu lhe dei
Num buquê as promessa tão cheias de amor
Do presente o sorriso sincero tão bom
Da alegria que me ensinou a viver
E da vida que só eu pude dar.

Da pureza do encanto que sentimos
A inocente ternura que nos rodeava
nos mais nobres momentos que soubemos estar
Viver.

Nas rosas vermelhas da vida
O amor nunca fora escondido
Um segredo vale tanto
O brinquedo em encanto de nunca perdido
Viver, você
Perpetuamente num jardim de rosas vermelhas.

Poemas e Amizades disse...

Katja
Eis aqui, em ação, a profunda percepção desse gaúcho de Alegrete, num pensamento não somente lindo, mas absolutamente verdadeiro. Quantos olhares querem dizer tanta coisa, mas os olhos que os observam às vezes são surdos!... Uma pena.
Um abraço
Marcelo Bandeira

Ju Fuzetto disse...

As palavras emudecem com o olhar!!

Lindo demais!


boa semana flor

jefhcardoso disse...

Ktja, que lindo! Quintana e essa fofura na imagem. Ficou demais. Parabéns!


“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Katja Malena disse...

Obrigada pelo carinhos de vc's! Realmente se entendessemos os olhares seria tão mais fácil de entender o mundo!

Muito lindo Jefhcardoso! Que possamos ser eternos sonhadores porque é no sonho que podemos ir muito além do horinzonte !

Beijos

Rennée disse...

Por vezes um olhar cala as palavras do outro..e subentende-se por falta de compreenção ..

Um Feliz 2011 querida

seguindo-te ..
beijo meu