segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Debaixo da chuva...



E ali estava eu debaixo da chuva... sentia o frio do vento que chacoalhava as árvores de folhas verdes e longas, e ouvia o cantar dos pássaros procurando abrigo para se esconder daqueles pingos transparentes. Foi um momento de esquecimento, de admiração e de completa felicidade. A água me lavava, e fazia sentir dentro de mim uma vontade louca de dançar e sentir as coisas mais simples da natureza, e cantar, e viver sem limites... Me vi ali como uma criança brincando com a sua boneca... como um astronauta chegando na lua, me vi como uma linda borboleta que se sentia na obrigação de simplismente sentir a chuva caindo sobre seu corpo...
                                                                                                               Katja Malena

Ps: Por um segundo me senti ao fechar os olhos debaixo da chuva...


3 comentários:

MAILSON FURTADO disse...

Belo post, belo espaço...

Visite, acompanhe e conheça meu espaço...

IMPROVISOS de MAILSON FURTADO
http://mailsonfurtado.blogspot.com

Grato!

José María Souza Costa disse...

Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
Um abraço e fique com DEUS.

http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Poemas e Amizades disse...

Katja, boa tarde!!
Há momentos especiais em nossa vida, em que é possível mesmo a amizade com a chuva, tão discriminada em nossos dias comuns!... Como é é bom haver momentos em que sentimos que a vida nos lava, não apenas nos molha! Foi um lavar de alma, esse que nós lemos aqui. E eu, amante da chuva e amigo dos ventos, fiquei aqui com aquele doce riso no rosto, típico de quem gostou do que leu, de quem gostou mesmo e muito, do que releu.
Beijo carinhoso
Lello